"O desejo de um homem convícto é o primeiro passo em busca de um ideal a ser conquistado."
Heslley Couto



segunda-feira, 1 de março de 2010

" O Fado e o Cuitelinho."

Já mencionei a vocês no post de 06/12/09 que a música me influencia bastante, me motiva e me leva a muitos sentimentos… E na semana passada tive uma destas experiências ao ir no show da fadista portuguesa Carminho.

Tentarei descrever este momento assim: a fadista canta e interpreta com o misto de sentimentos que o fado nos destina - a saudade, a tristeza, o amor, etc. Meu olhar se desvia para uma senhora que senta à minha frente, ao lado esquerdo. Seus traços, marcados pelos sinais do tempo, seus cabelos brancos, quase
ocultados pelo lenço negro que lhe envolvia a cabeça, seu olhar atento e profundo, me levaram a tentar desvendar sobre quais pensamentos aquela música a levara, quais lembranças aquelas melodias a remetia. Saudade?! Do quê? De quem? Enquanto viajo nos seus pensamentos, a música acaba. Suas mãos experientes, outrora apoiadas à bengala, agora aplaudem delicadamente a fadista e seus músicos. Um sorriso que quase não se nota surge timidamente em seus lábios, talvez como um agradecimento aos sentimentos que surgiram. Mas, logo se finda, e a face se torna novamente expectante, novamente à espera de um fado, de um destino!

Realmente a música tem este “dom” de nos presentear com sentimentos, sejam eles quais forem.

Nota: Vinicius de Moraes, escreveu um fado para Ámalia Rodrigues (maior fadista de todos os tempos) e deu o nome de “Saudades do Brasil em Portugal” . A letra fala do mar que separa o Brasil de Portugal, mas também os une, e diz também que este mar é formado pelas lágrimas que o autor derrama.

Por falar em saudade, algumas músicas me levam a este sentimento tão nobre. Gostaria de partilhar trechos de uma delas com vocês. A música se chama “Cuitelinho”, música de domínio público (não tem autoria conhecida), e fala com muita simplicidade deste sentimento:

Ai quando eu vim da minha terra Despedi da “parentália…”

(...)

Enfrentei fortes “batáia”,ai…

(...)

A tua saudade corta Como aço de “naváia”
O coração fica aflito Bate uma, a outra "faia"

E os “óio” se enche d´água
Que até a vista se “atrapáia”, ai...

Seja qual for o género músical, a música tem sempre uma mensagem, um “feeling” à nossa espera! Vivam estes sentimentos, desfrutem destes instantes que a música nos proporciona!

Um forte abraço, e bons “feelings”!

DEUS vos abençoe!

Heslley Couto





video